quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Contas, Atrasos e Sobras De Uma Festa!


398.
Ontem à noite estive verificando as minhas "coisinhas" no meu portátil, higienizando, jogando ficheiros que já não interessam na lixeira, organizando fotos e receitas que vou retirando da net, e fiz uma contagem de blogs que eu sigo. São 398, até agora! Pois eu encontro bons blogs e sites, e não só de culinária, sempre que passeio por aqui! Por isso peço paciência aos meus amigos e leitores, se não comento os seus posts, e respondo os seus comentários individualmente, com regularidade. Garanto que todos são vistos e apreciados com toda a minha atenção, mas nem sempre os comento, pois não há tempo suficiente para tudo! Obrigada pelas visitas e sejam sempre bem-vindos!
E uma coisa vai e outra vem, e ando eu atrasada com as minhas postagens! A reunião de aniversário conjunta "marido + eu" já vai longe e eu ainda tenho postagens sobre ela. Ou melhor, sobre o que sobrou dela! Lembram que fizemos um pic-nic? Com frangos assados e enchidos e as Batatinhas da Vó Maria? Pois é, com algumas sobras eu fiz uma sopa que ficou mesmo boa!


"Sopa de Legumes e Frango"

1 xíc. (chá) de broccoli picado
1 xíc. (chá) de couve-flor picada
1 xíc. (chá) de cenoura picada
1 xíc. (chá) de batata picada
1 xíc. (chá) de queijo quark*
1 xíc. (chá) de ervilhas congeladas
1 xíc. (chá) de sobras de frango assado, desfiado
Sobra do molho das Batatinhas Temperadas da Vó Maria (azeite, vinagre, cebola, salsa e pimento vermelho)
1 col. (chá) de caril/curry
1/2 col. (chá) de páprika
Sal (se necessário)
Uma pitada, generosa, de pimenta da Jamaica**

Numa panela, cozinhe os legumes em água com com uma pitada de sal, até ficarem macios. Passe-os pelo mixer/varinha mágica até formar um creme. Reserve.
Noutra panela, junte o frango desfiado com a sobra de molho da batatinhas, as ervilhas, o caril/curry, a páprika, e a pimenta da Jamaica. Refogue bem até a cebola fiar transparente. Sem desligar o fogo, junte o creme de legumes ao refogado de frango. Junte o queijo quark e corrija o sal, se necessário.
Eu servi com fatias de pão e queijos.


*Para conhecer mais sobre o queijo Quark clique aqui.
** E a pimenta da Jamaica, aqui.

segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

Felicidade!

Eu!

Hoje aqui na minha cozinha não haverá receita nova. Hoje vou sentar, com uma xícara de café, uma fatia de bolo e conversar com todas vocês que quiserem me acompanhar!
Depois de um grande fim de semana, cheio de preguiça da boa, de risos e boas conversas, de filmes e de um grande e delicioso choco frrrite em Setúbal no domingo, no Café com C, que para mim é o melhor choco frito que eu já comi até agora, hoje eu acordei com boas lembranças!
Quando abri os olhos pela manhã, ouvi um coro de crianças cantando, aqui na minha cabeça. Eu conhecia aquelas vozes e conhecia aquela melodia. Aos poucos fui me lembrando da letra, que é assim:

Alô!
Bom dia!
Como vai você?!
Um olhar sempre amigo,
um largo sorriso,
um aperto de mão!
E a gente sem saber,
como e porquê,
se sente feliz e sai a cantar
uma alegre canção!
Um Bom dia! nada custa
ao nosso coração,
e é bom fazer feliz
o nosso irmão!
Por Deus se deve amar,
amar sem distinção!
Alô!
Bom dia, irmão!

1º ano de escola. Minha professora foi a Irmã Cecília.

É isso! Cantávamos essa canção todos os dias no Colégio João XXIII, antes de entrar para as aulas, nos primeiros anos da escola. Sou muito grata por ter tido a oportunidade de estudar lá, porque além do bom ensino das disciplinas, ainda tínhamos uma boa continuação da educação dos nossos pais, com valores que nunca perdi! Quando a escola e o ensino eram levados à sério!
Chegávamos à escola, e lá estava a Irmã Armida a nossa espera! Com ela no comando, cantávamos alegremente e subíamos para a sala de aula.


Ali no cantinho, Irmã Armida. Retirei essa foto do site do Colégio João XXIII.

Não sei se foi o aniversário, mas ando nostálgica e estou adorando! Gosto de recordar a maravilhosa infância e adolescência que tive, quando o respeito não era apenas uma palavra no dicionário!
E você? Quais as suas boas lembranças?

Último ano no João XXIII. Aqui com colegas de turma e com o nosso amigo e professor José Waldir (de chapéu!).

- Se quiser conhecer a história do Colégio João XXIII, clique aqui.

quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

Batatinhas Temperadas



Eu sou uma garota de sorte! Tenho uma mãe incrível! Tenho uma tia, irmã da mãe, minha Tia Marlene, cozinheira de mão cheia, que é a minha segunda mãe! E tive uma avó, que todo mundo gostaria de ter! Ativa, mexida, sem preguiça! Sempre na rua, prá lá e prá cá, ajudando alguém!
Minha avó materna, Maria, tem uma importância muito grande na minha vida.

Aqui a minha Vó Maria, com a primeira bisneta (hoje com 27 anos) ao colo.
Minha avó faleceu há 8 anos.

Os pais, imigrantes portugueses no Brasil, morreram quando ela tinha 1 ano e meio. Foi entregue pelos tios a um Orfanato, juntamente com o irmão mais novo. A irmã mais velha com 11 anos foi entregue a uma família, como criada. Maria foi o nome que a minha avó escolheu para ela, pois não gostava do nome que lhe deram no Orfanato, Jesuína. Lá viveu até seus 18 anos. Minha avó teve quatro filhos e, quando meu avô morreu ela disse que se "aposentava". A partir daí deixou de lavar roupa, de cuidar da casa e de cozinhar, tarefas que passaram totalmente para minha Tia Marlene. Com os filhos casados, com os netos sendo bem criados pelos pais, a sua única "obrigação" era o meu avô. Sabe o que eu acho disso? Fez ela muito bem!
Apesar dela deixar de cozinhar, havia algumas coisas que ela preparava, quando alguém pedia. Nunca esquecerei os seus Bolinhos de Chuva, recheados de banana! Mas, o que mais lhe pediam os parentes, e até amigos, eram as Batatinhas Temperadas! Não têm segredo algum! São simples e qualquer pessoa pode fazer. Mas, feitas pela Vó Maria eram muito mais gostosas!

Como eu sou uma neta xereta e metida, meti a minha colher nas batatinhas da minha avó, acrescentando pimentão vermelho. Mas tenho certeza que ela aprovaria!!!
Preparei essas batatinhas para a reunião com os amigos.
Sinto falta da minha Vó Maria, e foi uma maneira que achei de a homenagear!



"Batatinhas Temperadas da Vó Maria"

1 quilo de batatinhas novas, bem pequeninas, cozidas com a casca
1 cebola picada (bem miudinha)
1 pimentão/pimento vermelho picado (bem miudinho)
Salsa fresca picada muito miudinha
Vinagre de vinho branco
Azeite de oliva
Sal marinho

Misturar todos os ingredientes e deixar "marinar" por umas duas horas.
São um ótimo aperitivo, com aquela cerveja geladinha. Ou como acompanhamento para carnes e peixes assados.



sábado, 16 de Outubro de 2010

Aniversários



Como vocês sabem, completei meus 46 anos no último dia 29 de Setembro. E fiquei muito feliz com o carinho de todos vocês!
O marido, completou 47 anos no último dia 11 de Outubro, uma segunda-feira.
Então, combinamos que comemoraríamos os nossos aniversários, numa reunião com os amigos, no dia 15 de Outubro, já que era uma sexta-feira e podíamos ficar na conversa até mais tarde!
Como eu estou na minha dieta, decidimos fazer um "pic-nic" urbano, com frangos assados, pães, molhos, batatinhas temperadas (essas virão noutro post), enchidos e queijos, poucas farinhas, muitas proteínas, com pouco trabalho!
Mas, precisávamos de uma sobremesa! Reunião de amigos sem sobremesa, não "rola"! E como a sobremesa favorita de todos que aqui estavam são as tartes, foi o que fiz! Uma tarte como outras que já fiz aqui, mas com uma "roupa de festa"! Para a base da tarte, usei uma receita de Bolo de Chocolate sem Farinha, do site KitchNet AEIOU e uma camada de "mousse" de laranja e cobertura de ganache branco e preto!


"Tarte de Laranja e Chocolate"

Ingredientes:

130 g de chocolate (com pelo menos 50% de cacau)
3 ovos
40 g de margarina
50 g de açúcar

Preparação:

Ligue o forno a 200º. De seguida, unte e enfarinhe uma forma, de preferência sem buraco no meio. Reserve.
No microondas, derreta o chocolate com a margarina. Retire, mexa um pouco e acrescente-lhes as gemas. Misture bem, mexendo sempre com cuidado para que não talhem.
Entretanto, bata as claras em castelo. Quando estiverem quase no ponto, junte o açúcar e continue a bater até não deslaçarem. Envolva-as na mistura de chocolate, com bastante cuidado, de modo a não quebrar a consistência das claras.
Coloque a mistura na forma. Se necessário, alise com uma espátula. Leve ao forno durante cerca de 10 minutos.


"Mousse" de laranja:

1 lata de leite condensado
1 saqueta de gelatina de laranja
400g de natas frescas/creme de leite fresco

Dissolva a gelatina em 1/2 xíc. (chá) de água fervente. Misture até dissolver bem. Deixe arrefecer por alguns minutos e junte ao leite condensado, misturando bem. Reserve.
Bata as natas/creme de leite em ponto de chantilly. Coloque uma parte do chantilly na mistura de leite condensado e gelatina, e envolva delicadamente. Junte essa mistura ao restante chantilly e volte a misturar delicadamente. Reserve.


Ganaches:
As receitas dos ganaches branco e preto você encontra aqui.
Ao ganache branco eu acrescentei corante laranja, apenas para ter "ar de festa". É totalmente opcional!

Montagem:

Placas de chocolate (comprei essas no Lidl, na secção dos pães. São dinamarquesas e gostei muito da espessura finíssima e do sabor)

Num aro de 23cm (é o que eu tenho) coloque a base de bolo de chocolate. Sobre a base coloque a "mousse" de laranja e, com o auxílio de uma colher, distribua algumas colheradas de ganache preto sobre a "mousse". Com uma faca, faça movimentos sinuosos para mesclar o ganache na "mousse". Não mescle em demasia para que fique um efeito bonito. Decidi fazer essa mescla pois achei que a "mousse" ficou muito doce e o chocolate preto atenuou um pouco o sabor. Leve ao frigorífico por, no mínimo, 3 horas para ficar firme.
Depois de firme, distribua o ganache branco, nesse caso laranja, sobre a "mousse" e pingue o ganache preto distribuindo por toda a superfície. Com um palito, faça movimentos aleatórios para mesclar os ganaches e formar uma marmorizado bonito. Volte a tarte ao frigorífico para que os ganaches fiquem firmes, pelo menos umas duas horas. Depois de firme o ganache, retire o aro da tarte, coloque as placas de chocolate em volta da tarte, usando o ganache preto como "cola". Coloque o restante do ganache preto numa manga de confeitar plástica (ou mesmo um saco plástico) e faça um furinho pequeno. Vá distribuindo o ganache preto pela borda da tarte , como acabamento, unindo a "mousse" às placas de chocolate.
Volte a tarte ao frigorífico para firmar o ganache.

terça-feira, 12 de Outubro de 2010

Salada de Grão e Abacate


Este fim de semana apeteceu ao marido umas caras de bacalhau cozidas, acompanhadas de grão-de-bico. Eu nunca compro o grão-de-bico já cozido, em vidros. Eu prefiro cozer o meu grão aqui em casa. E já que tinha de cozer o grão para as caras de bacalhau, aumentei a dose para preparar uma salada para mim, pois eu não gosto nada, nada de caras de bacalhau!
É mais uma sugestão do que uma receita, por isso não coloquei quantidades.


"Salada de Grão-de-Bico com Abacate"

Grão-de-bico cozido
Sobras de frango assado
Cebola picadinha
Cenoura picadinha
Abacate picado

Misture tudo numa travessa, regue com o molho e sirva.

Molho:


Azeite de Oliva
Sumo de lima/limãoAlho
Pitada de açúcar
Sal
Pimenta
Tomilho fresco
Salsa

Junte tudo num vidro, tampe e misture bem.


quarta-feira, 6 de Outubro de 2010

O Gratinado Sempre Agrada!


Ontem foi feriado aqui em Portugal. E com o marido em casa, aproveitei para preparar um almoço mais leve para ele e dentro da minha dieta. Apesar do marido gostar de comidas mais pesadinhas e consistentes, aprecia muito os vegetais, legumes e afins! Por isso, aproveitei a deixa e preparei um gratinado dos vegetais que ele mais gosta, para acompanhar filés de peixe passados no fubá e fritos!
Como os gratinados têm como base, geralmente, o molho bechamel e eu não posso consumir a farinha branca, preparei um "bechamel integral", usando a farinha integral. Adorei o resultado! Pensei que ficaria mais pesado por causa da farinha integral, mas não! Ficou mesmo muito bom, pois eu ainda acrescentei caril para dar um sabor a mais!


"Gratinado Integral de Vegetais"

Para o "bechamel integral":

50g de manteiga sem sal
2 col. (sopa) de farinha de trigo integral
1 e 1/2 xíc. (chá), mais ou menos, de leite magro
1 col. (chá) de caril/curry
Sal

Em fogo baixo, numa panela derreta a manteiga. Junte a farinha e misture bem até formar uma pasta. Vá acrescentando o leite, sempre mexendo, até formar um creme. Coloque o caril e o sal e misture bem até incorporar. Reserve.

Vegetais que usei:

1 xíc. (chá) de broccoli cozido
1 xíc. (chá) de couve-flor cozida
1 xíc. (chá) de cenoura cozida
1 xíc. (chá) de soja congelada, cozida
1/2 cebola em tiras, cozida
2 dentes de alho cozidos
Azeite de oliva à gosto (usei o Seleccionado Virgem Extra Espiga)
Sal

Cobertura:

Queijo fresco picado, à gosto
Queijo flamengo light picado, à gosto

Num refratário junte os vegetais, cebola e alho. Regue com azeite e sal. Coloque o "bechamel integral" sobre os vegetais. Salpique os queijos sobre o molho. Leve ao forno para gratinar.

sexta-feira, 1 de Outubro de 2010

Ufa!!! Que semanas!!!!


Pois aqui estou eu, de volta!
Feliz e emocionada com o carinho de todos vocês! Muito obrigada pelos cumprimentos de aniversário!
Voltei com muita vontade de visitar os blogs que tanto gosto, de responder aos comentários e de colocar a "casa virtual" em ordem!
Ontem os técnicos da empresa que fornece a internet estiveram aqui e, como meu marido já lhes dizia há dias, o problema era o moden! Trocaram o aparelho e, até o momento, não há problemas!
Mas as duas últimas semanas foram meio rocambolescas! Fiquei pouco tempo em casa, tratando de outras coisas que eram necessárias. Na quarta-feira comecei a chocar uma gripe (mais uma!!!) e ontem estive "jogada às traças"!
Por isso hoje, tenho de colocar a minha "casa real" em dia!!! Abraçar a esfregona e mandar a poeira embora!
Mas antes, deixo aqui uma receita de uns muffins salgados que fiz, com farinha integral e o azeite que recebi das Fabricas Lusitana! Ficaram muito bons, mas se você não gosta de farinha integral, pode trocar por farinha branca!


"Muffins de Peito de Peru Defumado"

1 e 1/2 xíc. (chá) de farinha de trigo integral
1/2 xíc. (chá) de farinha branca
1/2 col. (chá) de sal
1 col. (sopa) de fermento em pó
1/3 de xíc. (chá) de azeite de oliva (usei o virgem extra da Espiga)
1/2 xíc. (chá) de leite
2 ovos batidos com o garfo, só para desfazer as gemas
1 xíc. (chá) de peito de peru defumado picadinho
1 xíc. (chá) de mussarela ralada
folhas de tomilho fresco
1 tomate sem pele nem sementes muito bem picadinho (não usei porque não tinha tomate em casa!!!)

Em uma tigela, misture as farinhas, o sal e o fermento em pó. Reserve.
Noutra tigela, coloque os ovos, o leite, o azeite e misture bem.
Junte essa mistura à mistura de farinhas e misture bem.
Junte o peito de peru, a mussarela, tomilho e tomate. Misture para incorporar.
Coloque em forminhas para muffins. Usei o spray de untar da Espiga nas minhas forminhas e funcionou muito bem!
Forno pré-aquecido em 180º até ficarem dourados.
Dá 12 muffins.