Hipoglicemia Reativa


Há anos que sofro de uma "disfunção", se é que podemos usar esse termo, chamada Hipoglicemia Reativa. Esse quadro pode afetar um número muito grande de pessoas sem que elas saibam. Durante muitos anos sofri de suas causas e efeitos por pura ignorância. Com a popularização da internet e de artigos e mais artigos publicados, pesquisando muito descobri do que sofro e como me tratar.
Deixo aqui este texto que encontrei na internet, entre tantos outros, que explica bem o que é a Hipoglicemia Reativa e como tratá-la.


"Depressão, síndrome do pânico, “labirintites”, “pressão baixa”, palpitações, dores de cabeça, apatia, fraqueza, tonturas ao se levantar rápido, até desmaios,  dificuldade de concentração, memória fraca, humor variável, dormências e formigamentos, “disritmias”,crises de ansiedade e apreensão e mais uma miríade de sintomas que confundem os médicos e deixam atordoados os pacientes podem, muito freqüentemente estarem associados a um quadro conhecido como hipoglicemia reativa, que está se tornando cada vez mais comum na população, mas que lamentavelmente permanece pouco conhecida e pouco diagnosticada.

Muitas vezes esses sintomas acompanham a pessoa durante muitos anos e todos os exames feitos são interpretados como normais, o que só aumenta o sofrimento pois a pessoa se sente mal e todos lhe dizem que ela “não tem nada” e que deve investigar causas psicológicas ou emocionais, mas mesmo tais abordagens dão pouco efeito e um resultado freqüente é que a pessoa passa a imaginar que tem uma doença grave e que os médicos ainda não a descobriram levando a uma via sacra de consultório para consultório.

Todas essas manifestações, em um grande número de casos estão associadas a um quadro denominado hipoglicemia reativa (HR), que nada mais é do que a queda da glicose (“açúcar”) do sangue abaixo do nível basal para aquela pessoa. Aqui já ressaltamos uma causa para a falta de diagnóstico da HR, pois a tendência geral é a de se interpretar como hipoglicemia, apenas as quedas abaixo da média laboratorial, o que é um equívoco, uma vez que se a glicose de jejum daquela pessoa é de P.Ex., 95 Mg e em qualquer momento essa glicose cair para 70 Mg, embora ainda esteja dentro da média laboratorial, para ela já é uma fase de hipoglicemia (Hipo=baixa, Glico=glicose, Hemia=sangue), o que pode desencadear diversos daqueles sintomas.

Para entender como isso acontece é necessário aprender um pouco a respeito do funcionamento do nosso organismo. Quando consumimos algum alimento capaz de aumentar o “açúcar” do sangue (carboidratos como doces, refrigerantes, chocolate, sorvetes, pão, batata, álcool, etc) e que esse aumento ultrapassa um certo limite, isso faz com que o pâncreas libere a Insulina, um hormônio que age como se fosse um carrinho de pedreiro, que retira a glicose do sangue a transporta para dentro das células a fim de produzir energia. Acontece que uma parte significativa das pessoas tem a tendência a reagir de modo exagerado ao consumo de carboidratos, produzindo um excesso de insulina, retirando muita glicose do sangue e levando à hipoglicemia, daí o nome hipoglicemia reativa, pois resulta de uma reação do corpo ao consumo de certos alimentos, sendo que a cada vez que se consomem carboidratos, o “açúcar” do sangue se eleva, libera-se muita insulina, retira-se muito “açúcar” do sangue e temos o quadro da hipoglicemia. Importante observar que, quanto mais “açúcar” se come, mais insulina é produzida, mais se abaixa o “açúcar” do sangue e mais severa é a manifestação da HR e, num paradoxo apenas aparente, para se normalizar o “açúcar” do sangue é fundamental diminuir drasticamente o consumo do “açúcar”.

Algumas outras conseqüências graves advém do abuso no consumo dos carboidratos, como acontece hoje, na ingestão de farinha branca, doces, etc, que representam uma sobrecarga brutal, obrigando o pâncreas a trabalhar em excesso para dar conta de produzir a insulina requerida, a ponto de ele não resistir e entrar em falência, dando origem a um diabetes e hoje já temos até crianças apresentando diabetes do tipo II, característico dos adultos. Um outro efeito perigoso, é que ao termos um excesso de insulina circulando, o corpo diminuiu a sensibilidade à ela, criando a “resistência à insulina”, em que a célula ”se fecha” e não permite que a insulina leve a glicose para seu interior, essa glicose passa a ser acumulada como gordura, principalmente na região abdominal  e normalmente essa é aquela pessoa que “come uma folha alface e engorda um quilo”. Acontece que essa resistência à insulina parece estar na base de inúmeras doenças graves, como a hipertensão, câncer, Alzheimer, derrames, infartos e quanto mais gordura se acumula na região da cintura mais se produz um hormônio chamado Resistina, que aumenta a resistência à insulina e se cria um círculo vicioso que só pode ser quebrado com a reorientação nutricional e o suporte do exercício físico.

Um ditado Chinês diz que a mãe de todas as doenças é a má nutrição e se formos prestar atenção ao universo de sintomas e doenças relacionados apenas ao abuso do “açúcar” (podemos até excluir a obesidade), seremos levados a concordar que, se eles não estão com mais absoluta razão, estão bem próximos disso."


Texto retirado do Forum do site 100% Natural
Dr. José Roberto C. Souza
Médico Clínico-Geral
Homeopata

24 comentários:

  1. Olá se já que vc tem hipoglicemia me ajude!
    Eu tenho hipoglicemia há algum tempo mas só descobri agora. Meu clinico só falou pra eu tirar o açúcar da alimentação mas não me deu muitas dicas, eu tenho consulta com endocrino só no mês que vem. Eu cortei literalmente o açúcar da minha alimentação e substitui as farinhas brancas por integrais mas estou tendo quedas de glicose e não sei como fazer quando a glicose cai. No seu caso o que vc come ou toma na hora que a sua glicose está baixa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Juliana!
      Pena nos conhecermos por causa de nosso problema em comum, mas ainda bem que podemos contar com pessoas que sabem como nos sentimos.
      A melhor coisa a fazer você já fez: consultar um endócrino. Eu não tive sua sorte e quem me ajudou foi minha médica de família. O importante é manter uma dieta de carboidrato de longa absorção, fazer 6 refeições por dia, fazer algum exercício físico (eu faço caminhada) e controlar a ansiedade.
      Tenho sempre um medidor de glicemia comigo. Quando tenho uma crise, normalmente, tomo um gole ou dois de coca-cola normal. Isso já resolve de imediato. Porém, cada um é cada um e só mesmo a vigilância feita por você e por seu médico é que vai estabelecer o seu padrão. Com certeza seu médico pedirá para você fazer algum exame específico de curva glicémica de 5 horas.
      Espero ter ajudado, qualquer coisa que precisar me escreva.
      Beijos e boa sorte,
      :o)

      Eliminar
  2. Ola Noemia, tenho minha filha com este problema,e esta sendo acompanhada por uma endocrino,e ela me explicou da mesma forma que li no seu artigo. Ainda tenho dificuldade na restricao da dieta,pois ela fazia uso de alimentos hipercaloricos e introduzir e retirar alimentos e algo dificil,mas acredito que conseguiremos. por favor me de dicas de refeicoes leves pra adolecente. obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Silma!
      Peço imensa desculpa por só lhe responder agora, mas seu comentário foi parar na caixa de spam e como fiquei muito tempo afastada do blog só o vi agora.
      Bem, o mais importante vocês já fizeram que foi ver um endócrino.
      Eu sou muito "sem-vergonha" na alimentação. Amo carboidrato, amo doces, amo massas, pães, tudo aquilo que não devia comer! Não sigo uma dieta específica, até porque minha hipo é leve, mas tomo alguns cuidados para evitar as crises, que são muito perigosas!!!
      Meu café da manhã é sempre o mesmo: iogurte + sementes + frutos secos ou frutos frescos conforme o clima frio ou quente. Faço seis refeições por dia e nunca vou pra cama sem comer alguma coisa, pois se não o fizer no dia seguinte já me levanto mal. Procuro me afastar de produtos refinados, seja farinha, açúcar, arroz. Prefiro os integrais. O importante é que sua filha aceite a nova condição, assim ela própria pode adaptar a dieta.
      Espero que tudo dê certo para vocês.
      Um beijão para as duas,
      :o)

      Eliminar
    2. vc falou que tem que fazer dieta de alimentos de absorção longa, mas o arroz tem um índice glicêmico alto e de rápida absorção pq vc exclui ???

      Eliminar
    3. Não entendi sua colocação.
      A farinha e o arroz podem ser consumidos, com moderação e sempre integrais. Segundo li, todo alimento integral tem uma absorção mais longa que os refinados. Não sou nutricionista enm médica. Recomendo que procure um desses profissionais e tire suas dúvidas.
      Boa sorte!

      Eliminar
    4. Obrigado. tenho sofrido com esse mal agora é só seguir a dieta e viver a vida bem feliz!!
      obrigadooo.

      Eliminar
  3. Entrei no blog porque minha cunhada me alertou sobre alguns sintomas. Eu sinto todos... socorro! Vou procurar um endocrinologista urgente. Engraçado que como toda hora por causa de uma dieta que faço e quase não como carboidrato.
    Obrigada pela ajuda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Beca!
      A hipo, pelo que eu vejo conversando com outras pessoas que sofrem do mesmo, é bastante diferente de pessoa para pessoa. O segredo está em cada um se adaptar a nova condição. Com o tempo percebemos qual o alimento que mais mal nos causa, qual o que nos faz bem. Entretanto, melhor procurar o endócrino e fazer os testes específicos para ver como anda essa hipo!
      Beijo,
      :o)

      Eliminar
  4. Valeu Nô. Posso chamá-la assim? Menina, como sofro com essa bendita "hipo", parece que não acerto na dieta. A cada dois meses estou no endócrino para acompanhamento e não acerto o passo. Acontece que estou com crises mais frequentes e por mais que o médico me oriente, me sinto meio perdida nas dietas. Você está sob controle? Tem alguma dica para mim. Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Oi, Flávia!
    Desculpe o atraso na resposta, mas o tempo anda curto!
    Claro que pode me chamar de Nô, popr favor, fique à vontade!
    Eu levei muito tempo para procurar ajuda médica. Sofri muito com as crises. Hoje, tenho acompanhamento médico e de uma nutricionista. Minha dieta levou muito tempo e muitas experiÊncias para ficar legal. O importante é a gente ir adaptando até nos sentirmos bem. Leva seu tempo, mas depois que conseguimos identificar o que nos faz mal e , assim, eliminar da nossa dieta, aí vai tudo bem!
    Eu ando bem, sem crises, seguindo minha dieta, fazendo exercício físico (importantíssimo) e tentando não ficar ansiosa, pois este era um dos motivos de me comportar mal e sair da dieta.
    Espero que você fique bem e seja sempre bem-vinda!
    Beijocas,
    :o)

    ResponderEliminar
  6. Oie.
    Sempre tive crise de hipoglicemia, desde que mje entendo por gente, a pouco tempo as crises tem aumentado, e o medo de ter uma crise tem me feito passar mal por ansiedade. Tenho até pensado em procurar uma psicóloga pq até eu ja não sei mais se tenho sindrome do panico. Geralmente tenho uma crise quando fico sem comer, mas percebo que a Ansiedade aumenta a possibilidade dela cair. (como se fosse um acelerador que consome a glicemia). Enfim....vc já passou por isso? Medo de passar mal? Recentemente fui a 2 casamentos e acabei passando mal na entrada dos 2 casamento (e eu era madrinha)imagina só o mico....Mas é bem isso que tenho passado, o medo de passar mal me faz passar mal! (Fernanda)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Fernanda!
      Sim, já passei e passo por isso, ainda, às vezes. Não sei lhe explicar melhor, porque não sou médica, mas acredito que a ansiedade esteja intimamente ligada à hipo. O que me ajuda muito é a dieta e o exercício físico. Confesso que não gosto nem de um nem do outro, mas ajudam muito a controlar as crises e a ansiedade.
      Espero que você consiga o controle e fique bem para aproveitar todas as festas!
      Beijo,
      :o)

      Eliminar
  7. Ola, eu sou CaboVerdeana.Ha alguns dias o meu medico de família disse-me que estava com um quadro de hipoglicemia.Socorro!!Ele diz para comer de tudo um pouco,de 3 em 3 horas.So que já fiz tudo certinho, e sempre que vou medir(ando sempre com a minha maquina), ta sempre em baixo.Algumas pessoas me dizem que tenho de usar mais acucar,outras dizem que não posso usar acucar.Eu já não sei o que comer.De tanto comer, por causa da hipoglicemia já uamentei 2kg.Me ajudem,por favor!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga caboverdeana!
      Antes de mais nada, calma! A ansiedade só piora nossa condição.
      O ideal era seu médico passar uam dieta, ou pelo menos uma lista do que você pode ou não consumir.
      O ideal é fazer uma dieta muito próxima das dietas dos diabéticos. Mas, por favor, fique longe de adoçantes do tipo aspartame! O ideal será usar adoçantes à base de stevia ou a frutose.
      Diminua muito o consumo de farinha e arroz branco. Prefira sempre os integrais. Porém, só com o tempo você vai perceber o que te faz mais mal. Por exemplo, eu não posso comer estes bolos prontos que se vendem nos supermercados. É comer e a reação é instantânea. Faça uma lisa daquilo que você come e reage mal. Evite sempre que puder. aça outra lista com o que você consome e se sente bem.
      Coma muitas frutas, legumes, verduras, carne, peixe, aves. Faça exercício físico e, acima de tudo, se analise, estude seu corpo e como ele reage face a tudo que você come.
      Espero ter ajudado um pouco. Qualquer outra dúvida que tiver, estou aqui para ajudar no que puder.
      Boa sorte!

      Eliminar
  8. Oie...ai primeiro parabens pelo blog, estou com algumas duvidas espero que vc possa me ajudar...sofro da hipo a muito tempo sem saber, sei pelas tonturas, fiz tratamento de sindrome do panico e agora descobri, faz 1 ano, eu estava super bem, mas fui fazer caminhada intensifiquei um pouco e tive a crise, deis dai nao melhoro! Sou muito ansiosa e nervosa, estou comendo tudo certinho e mesmo assim mal estar e muita tontura, como de 2 ou 3 horas , ai se passa um poquinho ja me sinto mal, e ai ta faço o exame e minha glicose ta em 79 , 80, como posso passar mal ela estando boa? Ai fico muito mal porque minha familia acha que a hipo nao existe e que e tudo coisa da minha cabeça. Em relaçao as frutas a nutri me disse que so posso depois de estar cheia e verdade? E vc teria alguma dica para me dar oque comer pos academia? Antes como pao integral com peito de peru....obrigada ....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Ariane!
      Sei o que você está passando. Até alguns médicos acham que hipoglicemia é uma coisa menor e não nos dão ouvidos. Só consegui estabilizar a minha quando encontrei uma médica que realmente se importa.
      Não sou médica, nem expert no assunto. O que posso lhe dizer é o que acontece comigo e cada um é cada um.
      Para mim a ansiedade é a pior coisa. Sou muito ansiosa e sinto que quanto mais ansiosa fico, mais crises eu tenho.
      Quanto ao nível de glicemia, minha hipoglicemia é reativa, o que quer dizer que se tiver crise será entre 20 a 30 minutos, no meu caso, depois da refeição. Taquicardia, medo, sono incontrolável.
      Minha dieta não é muito rigorosa. Não deixo de comer o que gosto, apenas controlo as quantidades e a combinação com outros alimentos.
      O exercício físico é muito importante. Antes do treino faço meu café da manhã: iogurte natural, fruta fresca, frutos secos, sementes (girassol e abóbora), linhaça moída.
      Depois faço um lanche depois do treino: 1 fruta e 1 ou 2 bolachas ou queijo.
      Almoço: o que tiver por aqui.
      Lanche: mais uma fruta
      Jantar: geralmente sopa
      Lanche noite: chá e 1 ou 2 bolachas
      Mesmo assim, com tudo isso, meu peso não baixa. :o(
      Mas me sinto bem e isoo é o que importa.
      Espero ter ajudado,
      Boa sorte,
      :o)

      Eliminar
  9. Muito obrigada pela atençao, realmente a ansiedade deve estar piorando tudo! Boa noite!

    ResponderEliminar
  10. OI! MEU NOME É MARTA. ME SINTO MUITO MAL APÓS FAZER CAMINHADA SINTO IRRITAÇÃO, PRESSÃO NA CABEÇA, ANSIEDADE, SENSAÇÃO DE FALTA DE AR, DOR DE CABEÇA, QUINTURA NOS PÉS, ETC, ENFIM SE´RA QUE É HIPOGLICEMIA REATIVA? FIZ EXAME DA CURVA GLICÊMICA O RESULTADO FOI: JEJUM...........: 75 / APÓS 30 MIN: 220/ APÓS 60 MIN 66/ APÓS 90 MIN: 59. EXAME DE CURVA GLICÊMICA DE 2 HORAS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anônimo!
      Não posso ajudá-la a saber se sofre de HR ou não. Não sou médica. Recomendo que procure um médico que é quem tem conhecimento para ajudá-la.
      Boa sorte!

      Eliminar
  11. Olá, seu blog foi uma luz no fim do tunel pra mim, na verdade nao sei se tenho hipoglicemia reativa, mas me identifico muito com os sintomas e queria saber como os medicos te falaram sobre a doença se é uma doença grave tanto quanto a diabetes, se vc consegue controla-la com facilidade. Infelizmente nao tenho convenio e depender do SUS é como estar amarrada num precipicio rs, Obrigada desde ja :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah! mais uma duvida como se manifestam suas crises? porque assim, eu tenho sindrome do panico a um tempo ja, tratei a alguns anos atras mas é uma condição pra vida inteira, ou seja sempre esta voltando a minha vida crises de panico, hj sao bem menores que antes pois ja consigo entre trancos e barrancos identificar se sao sintomas do panico em si. Mas percebo que minha pressao sempre baixa quando me alimento mal ou fico mt tempo sem comer o que eu posso estar confundindo com hipoglicemia, sempre tenho dores de cabeça, agora estou melhorando mas eu sempre fui pessima na minha alimentação, ja passei dia inteiro sem comer, ja passei dias sem comer de verdade so comendo besteira, agora to começando uma reeducação alimentar pra ver se isso melhora rs.

      Eliminar
    2. Olá, Débora!
      Como sempre digo para todos que me escrevem, eu não sou médica. Só mesmo um médico pode lhe dizer se você sofre de HR ou SP. Porém, a reeducação alimentar é a base para tudo fncionar bem.
      Eu sempre fui de comer besteiras, adoro! Mas, felizmente, tenho uma mãe supernatureba e mesmo consumindo besteiras continuava a me alimentar do que é bom e saudável. Isso me ajudou muito na reeducação alimentar. Não sou disciplinada, e continuo comendo besteiras às vezes. Sou fruto de uma infância nos anos 70, por isso viciada em açúcar.
      Procurei ajuda médica depois de dois desmaios. Simplesmente apaguei. O médico, que era da rede pública, me pediu para fazer a curva glicêmica, confirmou a HR e me passou uma lista de restrição de alimentos. Quando me mudei para Portugal foi tudo por água abaixo! Era tudo diferente e a oferta de frutas e legumes aqui é bem limitada comparando com o Brasil. Entretanto, fiz muita pesquisa na internet, encontrei uma médica muito boa, também da rede pública e colombiana, que me ajuda muito e assim vou levando as coisas em banho-maria.
      Recomendo que procure um médico, mesmo da rede pública, e diga a ele que desconfia de HR. Ele, certamente, pedirá para que você faça o teste da curva glicêmica e assim confirmará se você tem HR ou não.
      Boa sorte!

      Eliminar

Olá. pessoal!
Deixe aqui a sua opinião. Todos os comentários são lidos e seus blogs são visitados.
As suas dúvidas são respondidas aqui ou por e-mail.
Falem, porque eu adoro conhecer suas opiniões!