sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Cuscuz (quase) Paulista





Oi, pessoal!
Sei que estou atrasada com as postagens, mas o apressado come cru e aqui a gente adora encostar a barriga no fogão.
Há uns dias - muitos, na verdade - vi uma postagem de cuscuz no blog do Orlando, Oba Gastronomia.
Instantaneamente a vontade foi despertada!
Aqui fica a minha versão.


Cuscuz (quase) Paulista



1 cebola picada
3 dentes de alho picados
Azeite
3 tomates sem pele e sementes picados
1/2 tomate em rodelas
1 ovo cozido picado
1 ovo cozido em rodelas
1 xícara de ervilhas cozidas
2 latas de atum
12 azeitonas pretas sem caroços picadas
1/2 xíc. (chá) de água fervente.
1 xíc. (chá) de farinha de milho flocada
Sal
Pimenta
Salsa

Unte uma forma de buraco com óleo.
Enfeite o fundo com as rodelas de tomates e de ovos, ervilhas e azeitona. Reserve.
Em uma panela refogue a cebola e o alho no azeite.
Junte os tomates picados, as ervilhas, o atum, as azeitonas.
Deixe refogar e junte a água fervente.
Deixe ferver.
Junte a farinha de milho aos poucos e mexa até soltar do fundo da panela.
Junte o ovo cozido picado, salsa, pimenta e sal.
Retire do fogo e coloque na forma untada e enfeitada, pressionando a massa com a colher.
Deixe esfriar e desenforme.


5 comentários:

  1. Que maravilha Nô, adorei e fica com uma apresentação 5*

    Beijinho e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  2. Olá.
    Porquê chamam isso de cuzcuz? Cuscus e de origem árabe e não é feito com farinha de milho.
    www.comeragosto.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo mundo todo há muitos pratos que "pegaram emprestado" o nome de pratos tradicionais de outros países. Isso se deve a muitos fatores, sendo o principal deles a imigração. Muitos imigrantes chegam a terras onde não há os ingredientes básicos para a preparação de pratos tradicionais de seu país, daí eles adaptam com o que têm a mão. Acredito que no caso do cuscuz paulista tenha sido exatamente isso que aconteceu, pois a imigração de cidadãos árabes foi muito forte nessa região.
      Em outras regiões do Brasil há outros tipos de cuscuz com outros ingredientes encontrados nessas regiões.
      Essa variação também existe em outros países.
      Veja esse artigo no link abaixo para ter uma ideia de como o cuscuz tem variações em todo o mundo.
      http://www.fundamenthalcursos.com.br/blog/historia-do-cuscuz/#.WFJSyvmLTIU

      Eliminar
  3. Olá Noémia
    Eu sei um pouco da história do cuscus, eu própria de vez em quando também faço.
    Sei que pode ser feito com diferentes ingredientes, dependendo de gosto, região ou país onde mora, mas que a base seria sempre a mesma. Não tinha ideia da variação em relação á base do cuscus. Como não dá para publicar foto, eu deixo um link para ver, como eu conheço a base do cuscus:http://www.mimasa.net/cuscus-p45.html
    Obrigado pela informação, fiquei a saber mais umas coisas.

    https://www.comeragosto.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo link.
      Há tempos vi um documentário na TV, infelizmente não me lembro do canal e nem o nome do documentário, sobre o Magrebe e um dos tópicos era o couscous. Vi como as senhoras das tribos o fazem e não é nada fácil! É simples, mas complexo ao mesmo tempo. Me fez lembrar a fabricação tradicional do rámen na China.
      Comida é cultura. Adoro conhecer a origem e as variações dos pratos.
      Obrigada, novamente, e vamos continuar curiosas que isso é muito bom!

      Eliminar

Olá. pessoal!
Deixe aqui a sua opinião. Todos os comentários são lidos e seus blogs são visitados.
As suas dúvidas são respondidas aqui ou por e-mail.
Falem, porque eu adoro conhecer suas opiniões!