segunda-feira, 31 de Maio de 2010

Chocolate and Pear Bread Pudding


Antes de qualquer coisa, quero agradecer à todos que enviaram-me os parabéns por eu estar colaborando com a Revista Plat. Recebi elogios e incentivos de pessoas que ficaram felizes por mim. Mais feliz fico eu por dividir um pedacinho de quem sou com vocês ! Muito obrigada!
E na receita de hoje preparei um bread pudding, que nada mais é do que o pudim de pão da culinária inglesa. Não segui nenhuma receita. Gostei do resultado, pois não ficou demasiado doce.


"Chocolate and Pear Bread Pudding"

4 brioches com pepitas de chocolate (40g cada)
2 pêras macias (não use a pêra rocha pois é demasiadamente firme)
2 col. (sopa) de açúcar
1 col. (chá) de canela
1/2 xíc. (chá) de açúcar mascavo (se não tiver, use o amarelo ou demerara)
3 ovos
50g de manteiga sem sal derretida
200ml de leite
200ml de natas/creme de leite (1 caixinha)
pepitas de chocolate
castanha-do-Brasil grosseiramente picadas

Descasque e retire as sementes das pêras. Fatie-as na vertical e passe as fatias pela mistura de açúcar e canela. Fatie os brioches.
Num refratário, intercale as fatias de brioche com as fatias de pêras, arrumadas para ficarem "encostadas" na parede do refratário. Reserve.
Numa tigela, bata os ovos com um garfo ou fouet. Junte o açúcar. Junte a manteiga e misture bem. Junte o leite e as natas, misturando sempre. Deite metade dessa mistura sobre os brioches e as pêras no refratário. Deixe descansar por uns 15 minutos. Coloque o restante da mistura. Salpique as pepitas de chocolate e a castanha-do Brasil. Leve ao forno pré-aquecido em 200º, por uns 40/45 minutos. O ideal é servi-lo morno, mas frio também fica muito bom!

quarta-feira, 26 de Maio de 2010

Franguinho Assado Simples


Tinha essas fotos esquecidas aqui, mas injustamente, pois o "franguinho nosso de cada domingo" estava muito bom! Então vou lhes contar como preparei este aqui!
Fiz com sobre-coxas e linguiças para churrasco, mas podem usar esta misturinha para o frango inteiro ou para outras partes do nosso amigo.


"Franguinho Assado Simples"

Num vidro que tenha tampa, coloque:

1/2 xíc. (chá) de sumo de limão ou lima
1/2 xíc. (chá) de azeite de oliva
2 col. (chá) de aceto balsâmico
sal
pimenta
tomilho fresco
hortelã fresca
alecrim

Misture bem ( como o Jamie!) e reserve de um dia para o outro.
No dia seguinte, coloque o frango num saco plástico e sobre ele coloque a mistura do dia anterior (misturada novamente), passada por uma peneira. Deixe marinar por umas 2 horas.
Arrume o frango, a linguiça, as batatas descascadas e cortadas, a cebola em lascas, os alhos com casca num refractário ou forma e regue tudo com a misturinha onde o frango marinou. Leve para assar coberto com papel alumínio até o frango estar cozido e as batatas macias. Depois, retire o alumínio e deixe tostar.


Você pode também, se gostar, deixar as ervas. Eu prefiro retirá-las, pois assim ainda tenho o seu aroma e sabor, mas muito suave!


segunda-feira, 24 de Maio de 2010

Um PF* necessário!



* Comercial, prato comercial, prato feito ou PF é um prato típico da culinária brasileira. Consiste em arroz, feijão, macarrão, algum tipo de carne (bife, frango, linguiça calabresa, filé de peixe ou mesmo ovo), salada e batatas fritas. Por ser relativamente barato é muito servido e apreciado em restaurantes de padrão médio e baixo, além de bares. (Fonte: Wikipédia)



Quando se está a 10 mil quilómetros da nossa terra, por alguns anos, damos conta da falta que nos faz as coisas mais simples e rotineiras de lá.
Paçoca de rolha, Romeu e Julieta, pão de queijo, suco de caju e uva, Baton, doce de leite, lingüiça calabresa, carne seca, queijo Minas, e a lista por aí vai! Tudo isso faz uma falta...
Este fim de semana, eu e o marido, que como vocês sabem é português e adora a culinária típica brasileira, decidimos matar os nossos desejos tupiniquins! Saímos para mais uma caminhada habitual, mas desta vez com destino à loja de produtos brasileiros mais próxima! Tudo visto, comprado e levado para casa, é hora de por mãos à obra! E o nosso "PF necessário" ficou assim!


Mas, apesar de ser um prato prá lá de comum, cada um tem o seu jeito de fazê-lo. Deixo aqui as minhas "digitais" nesse clássico, delicioso, trivial e necessário PF!!!


Arroz: o mais simples possível, porém sem abrir mão da cebola e do alho muito bem refogadinhos no azeite de oliva.

Feijão: o meu é carioquinha e têm de ter cubinhos de bacon, cubinhos de lingüiça calabresa e raminhos de tomilho. Cebola, alho e já está.

Batatas: sequíssimas! E muito douradas!

Bife: deixados marinar numa misturinha de caldo (em cubo) de picanha, suco de limão/lima, azeite de oliva, alho e salsa picadinhos. Depois é só passá-los no azeite, onde foi adicionado uma colher de sobremesa de açúcar. Deixe o açúcar caramelizar no óleo e passe os bifes. Coisa da minha mãe!

Salada: esta é especial, pois também é da minha mãe! Tomates picados, palmitos em rodelas, cebola em lascas, azeitonas pretas, tudo regado com azeite de oliva e polvilhado com um bocadinho de sal.



Servi acompanhado de suco de uva! Para sobremesa: queijo minas e goiabada cascão! Romeu e Julieta apaixonados, como eu e o marido, pela mesa brasileira!



segunda-feira, 17 de Maio de 2010

Bolo de 1ª Comunhão da Joana


A Joana é filha dos amigos Cila e Quim. E sábado foi a sua primeira comunhão. A pedido da Cila, fiz o bolo para a festinha de comemoração. O tipo de bolo ficou ao meu critério escolher. A única exigência da Joana era que ele fosse coberto com cantilly.
Como a Joana tem 15 anos, quis que o bolo tivesse um ar jovem e singelo. E foi assim que ele ficou!


"Bolo da 1ª Comunhão da Joana"

Massa:

2 xíc. (chá) de farinha de trigo para bolos
2 xíc. (chá) de açúcar fino/refinado
1/4 xíc. (chá) de cacau em pó
1/4 xíc. (chá) de chocolate em pó
1 e 1/2 col. (chá) de fermento em pó
1 col. (sopa) de café solúvel
1 col. (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 xíc. (chá) de margarina líquida
4 ovos
1 embalagem (120ml) de iogurte natural

Junte todos os ingredientes secos e misture bem. Vá juntando os outros ingredientes e misture até que fique uma massa homogênia. Leve para assar em forma untada, em forno pré-aquecido a 180º, por 35/40 minutos aproximadamente. Faça o teste do palito e quando este sair limpo, retire o bolo do forno. Deixe-o arrefecer completamente. Reserve.

Recheio:

1 lata de leite condensado
a mesma medida (1 lata) de leite
1 col. (sopa) de açúcar
2 col. (sopa) de maisena
300ml de natas gordas/creme de leite fresco, batido em ponto de chantilly

Leve ao fogo, numa panela, o leite condensado, o leite e a maisena, dissolvida previamente no leite. Mexa sempre, até formar um creme espesso. Deixe arrefecer completamente.
Depois de frio, passe o creme rapidamente pela varinha mágica/mixer ou batedeira, para ficar um creme liso. Misture então esse creme com o chantilly, delicadamente. Reserve.

E ainda:

1 caixa de morangos frescos (500g) lavados e picados
2 col. (sopa) de açúcar

Misturar os morangos com o açúcar. Deixar os morangos macerarem no próprio sumo. Reserve.

Cobertura:

400ml de natas gordas/creme de leite fresco
2 col. (sopa) de açúcar em pó/confeiteiro

Misture os ingredientes e bata na batedeira até o ponto de chantilly.

Decoração:

Flores de açúcar
Mini confetti

Montagem:

Corte o bolo para obter 3 discos.
Na mesma forma onde assou o bolo, coloque o primeiro disco. Regue com metade da calda que se formou pela maceração dos morangos. Coloque metade dos morangos sobre o disco de bolo. Sobre eles, coloque metade do recheio. Cubra com mais um disco de bolo e repita a operação. Finalmente, cubra com o terceiro disco de bolo. Embale a forma com papel alumínio ou filme plástico, e leve ao frigorífico de um dia para o outro.
No dia seguinte, desenforme o bolo sobre uma bandeja ou prato. Cubra com o chantilly e decore a seu gosto. Eu usei as flores de açúcar (essas foram compradas pois não tive tempo de fazer) e mini confetti.

Obs.: Se vai deixar o bolo no frigorífico até servir, deixe para colocar os mini confetti quando o bolo for para a mesa, pois a umidade do frigorífico faz os confetti desbotarem.


quinta-feira, 13 de Maio de 2010

Bolo Invertido de Chocolate e Banana


Antes de ir em férias preparei este bolo, mas deixei para o postar agora porque sabia que iria estar, por alguns dias, com uma preguiça daquelas! O já muito conhecido "efeito pós-férias"!
Vi uma receita de um bolo assim no blog "The Food Librarian" que me serviu de inspiração. Porém, fiz uma receita da minha cabeça, completamente improvisada. Gostei muito do resultado! Ficou um bolo firme, denso, mas muito saboroso. Servi para uns amigos, acompanhado de sorvete de baunilha!



"Bolo Invertido de Chocolate e Banana"

Caramelo:

6 col. (sopa) de açúcar
6 col. (sopa) de água

Juntar a água e o açúcar e misturar. Levar ao microondas, em potência máxima, por 9 minutos (aproximadamente, depende do seu microondas)
Deitar o caramelo no fundo de uma forma. Reservar.

Cobertura:

2 a 3 bananas cortadas em rodelas

Arrume as bananas sobre o caramelo, no fundo da forma. Reserve.

Massa:

1 e 1/2 xíc. (chá) de farinha de trigo
1 xíc. (chá) de açúcar
1/2 xíc. (chá) de açúcar mascavado
1/2 xíc. (chá) de cacau em pó
1 e 1/2 col. (chá) de fermento em pó
1/2 col. (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 xíc. (chá) de margarina líquida
3 ovos
1 embalagem (120ml) de iogurte tipo grego, sem açúcar
1 col. (sopa) de mel
1 col. (chá) de canela

Em uma tigela, junte todos os ingredientes secos e misture. Noutra tigela, misture os ingredientes líquidos e misture bem. Junte os líquidos aos secos e misture até incorporá-los, levemente.
Deite a mistura sobre as bananas e leve ao forno pré-aquecido em 180º, por uns 35/40 minutos, ou até que espetando um palito este saia limpo.
Retire do forno e deixe esfriar. Desenforme-o com cuidado.
Uma boa opção para receber amigos, no meio da tarde, com um cafézinho, chá ou leite frio!


quarta-feira, 12 de Maio de 2010

Cheira bem, cheira a... Setúbal!



Uma semana de férias. Tempo para descanso. Para aproveitar ao máximo a companhia de quem amamos. Nada de paraísos tropicais, ou circuitos culturais. Apenas sentir o cheiro do rio. Sentar e almoçar com pessoas especiais. Andar e sentir o vento no rosto, o sol na pele. Um cafézinho com uma vista maravilhosa. Sossêgo. Eu adoro Setúbal! Adorei viver lá e viverei novamente... um dia, quem sabe?! Tão perto e tão longe...




Foto 1: Lota, Parque Urbano de Albarquel, Vista da Tróia, Vista de Setúbal, Forte de São Filipe;
Foto 2: Gaivota na Lota, Jardim da Avenida Luisa Todi, Eu no Parque Urbano de Albarquel, Cafézinho no Parque, Meu padrinho de casamento e padrastro do meu marido, Sebastião com José Augusto, mais Parque Urbano de Albarquel e um dos viveiros de marisco onde nos abastecemos;

segunda-feira, 3 de Maio de 2010

Bacalhau à Gomes de Sá


Uma das preparações de bacalhau mais conhecida pelo mundo, o Bacalhau à Gomes de Sá é de certa maneira um ícone da gastronomia portuguesa.
Retirei a receita do site "Gastronomias". Lá existem 3 receitas, porém gostei mais desta, que reproduzo aqui.

A receita serve 4 pessoas, mas como somos dois, fiz meia receita. Por ser uma receita típica não fiz qualquer modificação ou adaptação.


"Bacalhau à Gomes de Sá"

(4 pessoas)

  • 500 gr de bacalhau ;
  • 500 gr de batatas ;
  • 2 cebolas ;
  • 1 dente de alho ;
  • 1 folha de louro ;
  • 2 ovos cozidos ;
  • 1,5 dl de azeite ;
  • azeitonas pretas ;
  • Salsa, sal e pimenta q.b.
Demolhe o bacalhau, coloque-o num tacho e escalde-o com água a ferver.
Tape e abafe o recipiente com um cobertor e deixe ficar assim durante 20 minutos.
Escorra o bacalhau, retire-lhe as peles e as espinhas e desfaça-o em lascas.
Ponha estas num recipiente fundo, cubra-as com leite bem quente e deixe ficar de infusão durante 1.30 a 3 horas.
Entretanto, corte as cebolas e o dente de alho ás rodelas e leve a alourar ligeiramente com um pouco de azeite. Junte as batatas, que foram cozidas com a pele, e depois peladas e cortadas às rodelas.
Junte o bacalhau escorrido.
Mexa tudo ligeiramente, mas sem deixar refogar. Tempere com sal e pimenta.
Deite imediatamente num tabuleiro de barro e leve a forno bem quente durante 10 minutos.
Sirva no prato em que foi ao forno, polvilhado com salsa picada e enfeitado com rodelas de ovo cozido e azeitonas pretas.

NOTA:
Esta‚ a verdadeira receita de bacalhau à Gomes de Sá , tal como a criou o seu inventor, que foi comerciante de bacalhau no Porto.
Aconselhamos a que prepare de véspera a operação de infusão do bacalhau em leite quente, para que se torne mais rápida a preparação deste prato.


Um almoço regado à vinho verde, com um prato cheio de história, tradição e sabor!

E, com esta maravilha, vou em férias! Um tempo para relaxar, namorar e rever amigos!

Até breve!