quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Cardápio da Festa: Bolo!


Sim, eu sei! Estou começando pelo fim!
O bolo do meu aniversário também tem uma historinha. Como há muito, muito tempo estava afastada dos afazeres da culinária e, ainda bem!, retornei para eles nos últimos meses, resolvi preparar um bolo à antiga.
Eu nasci no Brasil, em plena primavera, por isso quis fazer um bolo repleto de flores!
A massa, tirei do site da Talita, o Chocorango. O recheio, vi uma coisa aqui e outra ali e resolvi fazer da minha cabeça. A cobertura, chantilly. Como a minha sillhueta pede, um bolo diet. Sim, engor-diet, huahuahua!!!!



"Bolo Primaveril"

Massa:

Bem, vou transcrever aqui a receita que tirei lá do Chocorango. Segui a receita toda, sem modificar nada. Entretanto, no lugar da essência de baunilha, usei essência de limão. Como queria um bolo pequeno e alto, fiz duas receitas, uma de cada vez, numa forma de 20cm.

"3 ovos grandes em temperatura ambiente
90g de açúcar
100g de cake flour
2 colheres (chá) de fermento em pó
20g de manteiga derretida
2 colheres (sopa) de leite
1 colher (chá) de essência de baunilha

Preparo
Bata os ovos com o açúcar em velocidade alta por 10 minutos, até que cresça bastante. Diminua a velocidade da batedeira para o mínimo e bata por mais 2 minutos. Peneire a farinha e o fermento e misture bem. Incorpore delicadamente aos ovos, fazendo movimentos leves de baixo para cima. Em um outro recipiente, coloque cerca de 1/3 da massa e misture com a manteiga. Junte delicadamente essa mistura à massa. Acrescente o leite e a baunilha e mexa delicadamente.
Coloque em uma assadeira redonda de 22cm untada e enfarinhada e leve para assar em forno 170˚C por aproximadamente 30 minutos, ou até que espetando um palito saia limpo. Deixe esfriar por 5 minutos na forma, retire o bolo e deixe esfriar sobre uma grade por 10 minutos, vire o bolo de cabeça para baixo e deixe esfriar por mais 10 minutos."

Dividi cada bolo ao meio, mas usei apenas 3 partes, porque se usasse todas ficaria muito alto para o que eu queria.

Recheio:

500ml de leite
4 col. (sopa) de maizena
3 col. (sopa) de açúcar
2 gemas passadas pela peneira
2 latas de leite condensado
2 limões sicilianos
1 caixa (200ml) de creme de leite
400g de pistachio picado

Separe 1 xíc. do leite e dissolva a maizena. Leve o restante do leite ao fogo baixo, em uma panela. Junte o açúcar, as gemas. Junte o leite com a maizena dissolvida. Vá mexendo esta mistura de ingredientes, até formar um creme muito firme. Reserve, enquanto coloca em uma tigela o sumo dos limões e o leite condensado. Mexa até dar consistência de creme. Junte as duas misturas e bata na batedeira, juntando o creme de leite. Pare de bater quando estiver bem misturado. Junte os pistachios. Reserve.

Montagem:

Na forma onde assou os bolos, coloque uma parte de bolo, cubra com metade do recheio. Coloque outra parte do bolo, cubra com o restante do recheio. Termine com a outra parte do bolo. Leve ao frigorífico de um dia para o outro.

Cobertura:

500ml de creme de leite fresco
2 col. (sopa) de açúcar de confeiteiro (em pó)
corantes

Bata o creme de leite fresco com o açúcar, em ponto de chantilly.

Desenforme o bolo, cubra com chantilly e deixe-o liso, o mais que puder. Dê cor ao restante chantilly e faça rosetas com o bico de confeitar, para usar como base das flores de açúcar.

Os nossos amigos gostaram muito do resultado e nós também!

terça-feira, 29 de Setembro de 2009

É hoje!!!


Hoje é meu aniversário! Completo 45 anos!

Hoje é aniversário da Mafalda! Ela completa 45 anos!


Somos muito, mas muito, iguaizinhas em gênio. Será coincidência???


Parabéns, Mafalda!!!

segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

É amanhã !!!!!!


Olá, pessoal!

Hoje passei por aqui apenas para comentar.
Amanhã completo 45 anos!!!
Nada de especial, podem dizer alguns. Mas para mim é muito especial! Depois de tudo o que eu e meu marido passamos no último ano, devido aos meus problemas de saúde, a comemoração do meu aniversário este ano tem um significado de "valor acrescentado"!
Quero aproveitar esta oportunidade e agradecer publicamente à algumas pessoas que se tornaram importantes para mim: Dr. Galrão, Dr. Vara Luís e Dr. Ezequiel Barros juntamente com a equipe do Hospital São José, em Lisboa!
E, para comemorar como deve ser, hoje e amanhã estarei em preparativos para um jantarzinho com alguns amigos. Uma reunião muito simples, sem nada de outro mundo, mas a que quero me dedicar!
Um beijo à todos e viva a vida!!!!

sexta-feira, 25 de Setembro de 2009

Flores de Açúcar


Uma das minhas grandes paixões, na culinária, é a confecção de doces, sobremesas, bolos. Certa altura da minha vida, fiz dessa paixão minha profissão. Infelizmente, depois de problemas de saúde, desilusões e decepcionada com pessoas queridas até então, perdi a vontade de me dedicar aos meus prazeres.
O certo é que, depois de superado todos os percalços, depois da minha auto-estima restabelecida, graças ao suporte do meu marido e da minha força de vontade, resolvi voltar a fazer certas coisas que havia abandonado.
Hoje postarei aqui uma das minhas paixões: o glacé real. Fácil de fazer, leva pouquíssimo dinheiro e deixa-nos felizes. É uma técnica cláss
ica, que eu gosto muito!



"Glacé Real"

1 clara de ovo
Sumo de 1 limão (lima) grande ou 1/2 pequeno, coado
250g de açúcar em pó (confeiteiro ou impalpável)

Coloque a clara de ovo numa tigela com um pouco do
açúcar. Bata em velocidade baixa, até aumentar de volume. Acrescente o sumo de limão. Vá acrescentando o restante do açúcar.

Depois de acrescentar todo o açúcar, continue batendo até que ele fique com uma consistência firme, mas macia.

O glacé real estará pronto quando, colocado em uma colher e esta virada para baixo, não caia.



Se for usá-lo em várias cores, divida-o em várias tigelinhas para os colorir. Eu uso o corante em gel. Misture muito bem, para não ficar nem um pouquinho do corante por inteiro.





Distribua o glacé já colorido em mangas com os bicos de pasteleiro que escolher. Eu usei o folha 86 e um pitanga aberto. Em outra manga apenas cortei a ponta.






Sobre uma folha de papel manteiga (vegetal) comece a fazer as flores. Coloque o bico a 90 graus aperte e gire. E assim sucessivamente. Em seguida coloque o miolinho nas flores.
Para as folhas, sobre o papel, coloque o bico a 45 graus, aperte e puxe.



Deixe secar por 24 horas. Porém, se o clima estiver quente e seco, pode secar em 12 horas.






Use as florzinhas para decorar bolos, cupcakes ou como balinhas (rebuçados)!

segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

Salada de Lentilhas e Acelga


Bem, depois de eu me acabar no Bolo de Coco (agora retiraram o acento do coitado do côco!) no fim-de-semana, tinha de preparar um almoço muito leve, aliás levíssimo, para hoje!
Eu adoro acelga! Aqui em Portugal é conhecida como couve chinesa.
Para quem nunca preparou acelga eu dou umas dicas:
- a acelga é rica em água, por isso, não é necessário mergulhá-la em água para cozinhá-la. Coloque-a em uma panela com 1 xíc. (café) de água. Tampe a panela e deixe-a lá.
- ela cozinha muito rapidamente, reduz muito o seu volume e liberta muita água.
- escorra bem toda a água para fazer saladas.


"Salada de Lentilhas e Acelga"

1 xíc. (chá) de lentilha cozida 'al dente' com sal
1 acelga ou couve chinesa, picada e cozida com sal
1/2 xíc. (chá) de azeitonas verdes, sem caroços, picadas
1 xíc. (chá) de tomates-cereja cortados em quartos
1/2 cebola cortada em tiras
2 dentes de alho cortados em lâminas
1 col. (sobremesa) de molho de soja
azeite
1 col. (chá) de tomilho
1 col. (café) de canela em pó
pimenta à gosto

Numa travessa coloque a lentilha cozida, a acelga escorrida, as azeitonas, os tomates-cereja. Reserve.
Em uma panela, coloque o azeite, a cebola e oalho e refogue até a cebola estar transparente.
Coloque este refogado sobre os outros ingredientes, na travessa. Acrescente o tomilho, a canela, a pimenta, o molho de soja e mais azeite, se desejar. Corrija o sal se necessário.
Misture tudo muito bem e sirva.
É deliciosa!!! E leve, muito leve!

domingo, 20 de Setembro de 2009

Bolo de Côco


Esta receita de Bolo de Côco sempre esteve presente na minha vida. É uma receita muito conhecida e muito popular no Brasil. Era o bolo preferido do meu pai e seria impossível calcular quantas vezes ele foi preparado em nossa família.
Mas, este bolo tem uma história especial. Em 1979 eu estava cursando a 8ª série. 15 anos de idade, a vida era uma eterna festa! Ano de formatura. Decidimos fazer uma viagem, em vez de um baile. Fomos conhecer o Vale do Itajaí, entre outros lugares do Paraná e Santa Catarina.
Para arrecadarmos dinheiro para as despesas, formamos uma comissão de formatura e realizamos alguns eventos. Um desses eventos era a venda de bolos e salgados no recreio. A cada dia, dois de nós levava uma bandeja de "delícias" e oferecíamos aos outros alunos da escola, em troca de uma contribuição.

No primeiro dia que me calhou, pedi à minha mãe para fazer este bolo. Minha mãe, então, o preparou usando a maior fôrma de bolo que tínhamos. Cheguei toda feliz à escola. Eram 7 horas da manhã e a primeira pessoa que encontro foi a nossa Professora de Educação Física, a Romilda. Ela pediu para ver o que eu trazia, provou um pedaço do bolo e disse: "Pode deixar essa bandeja aqui, eu compro ela toda!". Fiquei maravilhada! Cheguei a sala de aula e contei o que havia acontecido, entregando o dinheiro para a nossa tesoureira. Conclusão: cada dia que calhava à mim eu levava esse bolo e todas as vezes a Romilda o comprava inteiro. E o dinheirinho dela ía certinho para o nosso cofrinho!
E isso foi há 30 anos! E parece que foi ontem!



"Bolo de Côco"

Para o bolo:

4 ovos
2 copos* (250ml) de açúcar
2 copos* (250ml) de farinha de trigo
1 col. (sopa) rasa de fermento em pó
1 copo (250ml) de leite fervente

Bata as claras em neve, junte as gemas uma a uma. Junte o açúcar e bata até formar bolhas. Adicione a farinha de trigo, o fermento e o leite, intercalando este com a farinha.
Coloque em assadeira grande, untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido a 180º, por 40 minutos, ou até que fazendo o teste do palito este saia limpo.

Para a calda:

1 lata de leite condensado
1 lata de leite de vaca
1 vidro (200ml) de leite de côco

Misture todos os ingredientes muito bem.
Assim que o bolo sair do forno, corte-o em quadrados e, na própria forma, regue com a calda. Toda ela!

Cobertura:

150g de côco ralado

Polvilhe o côco ralado sobre o bolo com a calda.
Leve ao frigorífico de um dia para o outro. Este bolo deve ser servido muito frio!


Hoje vou dedicar esta receitinha à memória do meu pai, um homem maravilhoso que infelizmente nos deixou muito cedo, mas que nos ensinou muito!
E aos meus colegas da turma de 79 do Colégio João XXIII de Vila Prudente!

* Essa é uma receita antiga, usando como medida o "copo americano". Eu faço sempre usando a medida copo=250ml. Mas, procurando responder a uma dúvida que um(a) leitor(a) deixou aqui nos comentários do post, encontrei este link que dá a informação que o "copo americano"=190ml.
Fica aqui a informação e se alguém quiser experimentar com essa medida, depois me contem!

sábado, 19 de Setembro de 2009

Sconcigli e Polpetini em Molho Rosé

Para o almoço deste sábado, preparei um dos favoritos da família! Esse prato me faz sentir saudade da Moóca!!!


"Sconcigli e Polpetini em Molho Rosé"


Para os polpetini:

300g de carne moída
1/2 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 tomate, sem pele e sementes, picado
50g de azeitonas verdes, sem caroços, picadas
1 col. (sopa) de molho de soja
salsa
orégano
sal
pimenta

Misture todos os ingrediente e amasse muito bem com as mãos, apertando bem. Faça pequenas bolinhas. Pre-cozinhe os polpetini no microondas. Eles vão soltar muito líquido. Reserve os polpetini e o líquido.


Massa e molho:

500g de sconcigli, ou outra massa que preferir
1 col. (sopa) de manteiga
300ml de polpa de tomate
1 tablete de caldo de carne (eu uso o caldo para bifes)
100ml de creme de leite
100g de azeitonas pretas, sem caroços, e picadas em lascas
orégano
salsa
páprika
pimenta
sal
azeite

Enquanto coloca a água para ferver e cozinhar o sconcigli, prepare o molho.
Em uma panela coloque a polpa de tomate e o tablete de caldo. Deixe apurar, mexendo até o caldo estar dissolvido. Junte o orégano, a salsa, a páprika e a pimenta. Junte os polpetini e o líquido reservados. Mexa e deixe apurar. Quando começar ferver, desligue o fogo e junte o creme de leite e as azeitonas. Corrija o sal, se necessário. Reserve.

Coza a massa e escorra. Junte a manteiga e mexa bem. Junte o molho com os polpetini.

Sirva em seguida. Polvilhe queijo ralado, se gostar!

quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

Meu marido, minha cozinha e um selo!

Hoje recebi um selo da Cynthia, do blog "Cooking in Brisbane", que me fez pensar.

Vou colocar aqui as regras do selo, para que vocês possam seguir o meu raciocínio:

"Regrinhas:

1) Publicar a imagem do selo e linkar o blog da amiga que ofereceu.

2) Escolher 5 situações da nossa vida que mereciam ser repetidas em slow motion

3) Passar o selo para 12 amigas blogueiras."


Escolher 5 situações da nossa vida que mereciam ser repetidas em slow motion.
5 coisas. Isso é pouco. Estive a pensar e, entre tantas coisas, vou listar algumas que são mesmo merecedoras:

- O momento que o meu marido desembarcou em Cumbica e estivémos frente a frente pela primeira vez;
- O momento em que decidimos nos casar;
- O momento que desembarquei em Lisboa e o vi;
- Todos os momentos em que, me sentindo fraca, chorava, e meu marido me abraçava e dizia que tudo ía acabar bem;
- O momento que o 5º médico consultado disse-nos que sabia o que eu tinha e que sabia como resolver o problema;
- O momento em que acordei da cirurgia e vi o meu marido;

- O momento em que meu médico, depois de 4 meses da cirurgia, disse que eu podia sair à rua;
- O momento que redescobri o prazer de cozinhar;

- Todos os momentos em que preparo um prato e meu marido, depois de prová-lo, diz apenas: "hummmmm!!!"

- Todas as vezes que meu marido me olha e diz: "Amo-te"

E há muitos outros, mas estes são especiais.

Porque o meu marido é especial. Não há ninguém como ele. Ele tem defeitos e qualidades. E ele sabe lidar com eles. Sabe lidar com os meus defeitos e com as minhas qualidades. Eu o amo muito e sinto, sempre, todo o amor que ele tem por mim! Meu marido é meu maior incentivador, em tudo o que eu me proponha a fazer!


E a minha cozinha é especial. Tem 2,80 metros quadrados, é pequenina e simples. Não tem Bimby, nem Actifry. Não tem mfp, nem KitchenAid. Não que eu tenha alguma coisa contra esses equipamentos, apenas não os tenho. Tenho um robot de cozinha (processador), um forno portátil, uma batedeira simples e uma varinha mágica (mixer). Mas me sinto tão bem quando estou na minha cozinha. Me sinto feliz quando estou a preparar uma refeição, seja uma salada para o meu almoço, seja um prato mais caprichado para o fim-de-semana! Meu marido e minha cozinha me devolveram a minha auto-estima!

Por isso, tenho de agradecer por tudo o que tenho! Pelas minhas coisinhas simples, pelo meu marido especial e por amigos que tenho e que vou conquistando pela vida afora!

Cynthia, obrigada pelo selinho, ele está aqui à disposição de todos que passarem pelo blog!


Um abraço muito grande à todos os meus amigos!

quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

Escondidinho de Frango


Como disse anteriormente em outro post, no domingo preparei um Escondidinho de Frango para um jantar com amigos. Todos gostaram muito!
Fiz sem seguir uma receita, mas acredito que está muito parecido com o original. Aqui não se encontra carne-seca com facilidade e, quando encontramos, o preço é exorbitante. Por isso troquei por frango com abóbora.


"Escondidinho de Frango"

Para o refogado de frango:

800g de peito de frango (foi o que usei, mas prefiro usar sobre coxas)
5 tomates grandes, sem pele, picados
salsa (1 maço)
tomilho
2 tabletes de caldo de galinha
1 cebola grande picada
3 dentes de alho em lâminas
pimenta
páprika
azeite
300g de abóbora cozida com sal e desfiada
250g de mussarela ralada
queijo ralado

Em uma panela, coloque o azeite e frite a cebola e o alho até a cebola estar transparente. Junte os tomates e os tabletes de caldo de galinha. Deixe refogar até formar um molho. Junte os temperos e deixe apurar por uns minutos. Junte o frango e deixe cozer, em fogo brando. Assim que o frango estiver cozido, desligue o fogo e retire o frango do molho. Deixe esfriar um pouco e desfie-o. Volte o frango desfiado para o molho de tomates e acrescente a abóbora desfiada. Deixe apurar por uns minutos.
Cubra o fundo de um refractário com este refogado e, sobre ele coloque uma camada com 150g da mussarela, reserve.

Para o puré:

600g de mandioca
2 col. (sopa) bem cheias de manteiga
100ml de creme de leite
1 gema de ovo
sal
pimenta
noz-moscada

Descasque a mandioca. Muitas pessoas retiram apenas a casca escura, mas é preciso retirar uma camada mais rija que está por debaixo desta. Pressione a faca na lateral da mandioca, e incline-a um pouco para o lado. Logo perceberá que essa camada mais rija vai soltar. Depois é só ajudar com a faca.
Corte a mandioca em pequenos pedaços e coza em água, com um pouco de sal até estar macia. Escorra a água e vá amassando a mandioca, desprezando as fibras mais duras.
Coloque a mandioca, ainda quente, numa panela e acrescente a manteiga e o creme de leite. Vá mexendo até estar com uma consistência de puré. Acrescente a gema e mexa vigorosamente. Junte o sal, pimenta e noz-moscada.
Coloque sobre o refogado de frango, no refractário.
Sobre o puré de mandioca, coloque o restante da mussarela, o queijo ralado e polvilhe com um pouco de páprika.
Leve ao forno para gratinar.

segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Desastres Acontecem!

Olá, pessoal!

Que belo fim-de-semana tivemos aqui em casa!
Adoro receber os amigos! E, neste domingo, nossos amigos Mena e Zé Duarte vieram passar o dia conosco!
Para o almoço, preparei novamente o Risoto de Camarão e Gengibre, pois a Mena viu o post e ficou curiosa para saboreá-lo. Para o lanche, pães, queijos e Benfica na tv! (Começou a época de futebol! Eles estarão em frente à tv, sim!, todos os fins-de-semana!) E para o jantar, preparei um Escondidinho de Frango, que vou postar mais adiante.
Mas o destaque deste post é a sobremesa.
Tenho por norma nunca preparar uma sobremesa para uma ocasião especial, como receber os amigos, sem antes testá-la. Mas, afinal, as normas são para ser quebradas!!! E lá fui eu preparar uma gelatina que vi no blog da Danieli, o Nossa Cozinha.
Pois bem, vou postar aqui "A Saga da Gelatina Revoltada"!!!

Bem, começo por transcrever aqui a receita da Danieli:

"Arco-Iris de Gelatina

  • 1 caixa de gelatina de uva
  • 1 caixa de gelatina de limão
  • 1 caixa de gelatina de abacaxi
  • 1 caixa de gelatina de tutti-fruti
  • 1 caixa de gelatina de morango
  • 250 ml de leite de coco
  • 250 ml de leite condensado
  • água para as gelatinas

Modo de preparo:

Unte a forma da gelatina levemente com óleo.

Prepare a gelatina de uva com menos água do que o normal para que fique mais consistente (200ml de água quente, 100 ml de água fria). Divida em duas partes. A primeira parte coloque na forma e leve para gelar. Espere ela endurecer um pouco (mas não totalmente), misure a segunda parte da gelatina de uva que estava reservada com leite de coco e leite condensado em partes iguais (cerca de 50ml para cada um). Com cuidado e o auxílio de uma colher, espalhe a camada de gelatina com creme sobre a gelatina comum e leve para endurecer novamente.

Vá fazendo o mesmo com os demais sabores de gelatina. O arco-iris deverá ficar da seguinte forma:

  • 1ª camada: gelatina de uva
  • 2ª camada: gelatina de uva com leite de coco e leite condensado
  • 3ª camada: gelatina de limão
  • 4ª camada: gelatina de limão com leite de coco e leite condensado
  • 5ª camada: gelatina de abacaxi
  • 6ª camada: gelatina de abacaxi com leite condensado
  • 7ª camada: gelatina de tutti-fruti
  • 8ª camada: gelatina de tutti-fruti com leite condensado
  • 9ª camada: gelatina de morango
  • 10ª camada: geltina de morango com leite condensado

Depois de pronto, desenforme e sirva."

Tudo ótimo, fácil, demorado sim, mas simples. E vamos embora!!!

Primeiro obstáculo: os sabores das gelatinas. Infelizmente aqui não há a nossa roxinha gelatina de uva. E não há a nossa gelatina de tutti-frutti naquele azul maravilhoso! Mas, temos de seguir com o que temos à mão. Peguei em alguns sabores de gelatina (maçã, laranja, tutti-frutti, maracujá, morango, frutos silvestres) e comecei.

Untei a fôrma e segui, escrupulosamente, todas os passos da receita da Danieli.

Fui preparando cada camada e levando ao frigorífico e colocando novas camadas, tudo muito bem! Preparei a gelatina no final da tarde, por isso deixei no frigorífico até o outro dia.

Segundo obstáculo: desenformar. Bom, aqui é que tudo, quase, desmoronou! No dia seguinte, fui toda alegre desenformar a gelatina. Coloco a fôrma sobre o prato, viro e.... Tchanan!!!! Metade das camadas ficam lindamente sobre o prato! Metade? Sim, porque a outra metade não quis sair de lá! Simplesmente revoltaram-se e ficaram lá. Eu digo um sonoro pqp!!! O marido aparece: o que foi? Explico, ele diz que resolve. Eu sorrio! E passamos minutos sem fim, debruçados sobre a gelatina, sem conseguir movê-la nem um milímetro! Ele diz: tira isso com a colher! E eu digo: mas vai despedaçar! E ele diz, vou ter de cortar aos bocados pra comer!!! Como a vida dos homens é simples! Que inveja!

Resultado: A gelatina foi pra mesa, metade no prato, metade na fôrma!

Avaliação dos presentes: adoraram!

Mas acho que para a próxima, sim haverá próxima!!!!, vou diminuir ainda mais a quantidade de água. A última camada da fôrma, que vai servir de base no prato, tem de ser transparente. Vou pedir pra minha mãe me mandar gelatina, azul de tutti-frutti e roxa de uva, pelo correio!

E essa inaugura a minha nova sessão "Pequenos Desastres", porque nem só de sucesso vive a nossa cozinha, não é?!

quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Quiche de Camarão, Abacaxi e Queijo Brie

Muito bem!
Vasculhando o frigorífico para poder ir ao supermercado, fazer aquela comprinha básica semanal, separei algumas coisas que vão enriquecer a sessão "aproveitando as sobras".
Encontrei lá um final de um pacote de manteiga, umas rodelas de abacaxi em calda de uma sobremesa, um pouco de mussarela ralaada e um final de um queijo brie. Também havia alguns ovos que precisavam ser usados rapidamente. Foi daí que nasceu esta quiche!


"Quiche de Camarão, Abacaxi e Queijo Brie"

Recheio:

400g de miolo de camarão congelado
4 a 5 rodelas de abacaxi em calda, cortadas em pedacinhos
1 cebola cortada em tiras
3 dentes de alho cortados em lâminas
azeite
sal
pimenta
tomilho
salsa

Coloque o camarão numa frigideira e deixe que cozinhe, liberando toda o líquido. Assim que estiver cozido, jogue o líquido fora e reserve os camarões.
Na mesma frigideira, coloque o azeite, as cebolas e o alho. Frite até a cebola estar transparente. Junte o camarão e o abacaxi, o tomilho e a salsa e tempere com sal e pimenta. Pode usar um cubo de caldo de camarão, se preferir, no lugar do sal. Deixe que esfrie completamente. Reserve.
Enquanto esfria o recheio, prepare a massa.


Massa (a mais básica possível!):

150g de manteiga gelada em cubos

250g de farinha de trigo
1 col. (chá) de açúcar
1 col. (chá) de sal (eu costumo usar tempero em pó no lugar do sal, mas com sal também fica muito bom)
3 col. (sopa) de água gelada

Numa tigela coloque a farinha, o sal, o açúcar. Misture bem. Acrescente a manteiga e já amassando, com as pontas dos dedos, formando uma farofa bem solta. Vá acrescentando a água gelada até a massa se transformar numa bola. Embrulhe em filme plástico e leve ao frigorífico por, no mínimo, 1 hora.

Depois deste tempo, abra a massa e forre o fundo e as laterais de uma forma de fundo removível. Faça alguns furinhos com um garfo no fundo e cubra a massa toda com papel alumínio, fazendo a massa ficar bastante "colada" no alumínio. Isso é para a massa não subir. Leve para assar, em forno pré-aquecido a 180º, por uns 15 minutos.
Enquanto pré-assa a massa, prepare o creme.


Creme:

4 ovos
200ml de creme de leite
1 xíc. (chá) de leite
1 col (sopa) rasa de farinha de trigo (necessário por causa do líquido que o abacaxi solta. Se não for usar o abacaxi, não precisa)
100g de mussarela ralada
noz-moscada
sal
pimenta

Bata os ovos. Junte o creme de leite e o leite com a farinha dissolvida nele. Junte a mussarela a noz-moscada. Verifique o sal e corrija se necessário. Use a pimenta se preferir. Reserve.

Montagem:

páprika
queijo brie

Por cima da massa pré-assada, distribua algumas fatias finas de queijo brie. Sobre o queijo, coloque o recheio de camarões, sem o líquido acumulado. Por cima do recheio, coloque o creme e polvilhe com um pouquinho de páprika.
Leve ao forno pré-aquecido aos 180º por uns 30 minutos ou até que a massa esteja dourada e o creme firme.
E assim, aproveitei as sobras e tivemos um ótimo jantar!

segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

Bodas de Açúcar!


Olá, pessoal!
Na última sexta-feira, dia 4 de setembro, completamos 6 anos de casamento!
Bodas de Açúcar!
Então, para comemorar, nada como preparar uma receita doce!
Eu sou uma 'adoradora' de cheesecake! O marido 'adora' morangos! Juntamos estes gostos, como tudo que juntamos na nossa vida, e fizemos um "Cheesecake de Mascarpone e Morangos"!




A receita deste cheesecake é do Chef Alan e eu retirei daqui, mas fiz alterações, que vou postar juntamente com a receita.


"Cheesecake de Mascarpone e Morangos"

"Ingredientes:

160 gr de açúcar
125 ml de água
15 gr de gelatina incolor sem sabor (usei 1 saqueta de gelatina de morango)
6 unidade(s) de gema de ovo (usei 4 gemas)
500 gr de mascarpone (usei 300g)
400 ml de creme de leite fresco (usei 300ml, pois 400 é muito)
250 gr de biscoito champagne (usei o suficiente para forrar o fundo da fôrma)
1/4 xícara(s) (chá) de vinho do porto (usei o suficiente para 'embebedar' os biscoitos)

Calda (não usei)

Usei ainda:

Morangos frescos (cortei-os ao meio e os coloquei em toda a volta do fundo da fôrma e, depois, alguns para enfeitar a cobertura)
Chantilly para decorar (separei 1 xíc. (chá) do chantilly da receita)

Modo de Preparo:


Faça uma calda com o açúcar e 80 ml de água. Ferva até o ponto de bala mole. Bata as gemasver vídeo na batedeira e junte a calda em fios, batendo sempre até que a mistura fique esbranquiçada e cremosa. Bata até esfriar.
Dissolva a gelatina no restante da água. Bata rapidamente o mascarpone e junte à gelatina, o creme de gemas. Bata o creme de leite em ponto de chantillyver vídeo e incorpore à mistura.
Molhe os biscoitos champagne no vinho do porto e forre uma assadeira. Cubra com o creme de mascarpone e alise bem a superfície, leve a geladeira até que fique firme."



Depois de desenformar, decore ao seu gosto.
Há muitos anos que eu não usava os equipamentos para confeitar bolos. Já não tenho a firmeza que a prática nos dá! As letras saíram tremidas! Mas o que importa é que esta sobremesa simboliza tudo o que nós vivêmos até hoje: o doce do açúcar, a força do vinho, a paixão dos morangos, a firmeza suave do chantilly, momentos de 'medo e tremedeira', mas o resultado... é essa beleza de casamento que vocês podem ver!!!